Câncer de fígado tem cura? Saiba mais sobre a doença

Câncer de fígado tem cura? Saiba mais sobre a doença

Para entender como os tumores de fígado se formam, é preciso entender primeiro o que é o órgão e qual o seu trabalho no corpo humano.

O fígado é o maior órgão interno do corpo humano e está localizado ao lado direito do corpo, em formato de pirâmide e dividido em lobos. As suas principais funções são: fazer o metabolismo de substâncias do corpo como proteínas, lipídeos e carboidratos; digestão da gordura por meio da bile, enzima produzida pela própria estrutura; filtração de resíduos tóxicos; e metabolização de substâncias que ingerimos, como medicamentos e álcool.

Além disso, é formado por células de diferentes tipos, e por isso, quando algumas dessas células se desenvolvem de forma indiscriminada e anômala, formam-se os tumores no fígado. Por causa da variedade de células, podem se formar vários tipos diferentes de tumor, malignos ou benignos.

Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA), o câncer de fígado não está entre os 10 mais incidentes no Brasil. É diagnosticado mais frequentemente em homens, acima de 60 anos. Estima-se que a sua incidência seja, em média, de 1 caso a cada 81 homens, e 1 caso a cada 196 mulheres.

Quanto antes o tumor é descoberto, melhor é para o paciente pois é possível conter o avanço da doença. Os tratamentos variam a cada caso e podem incluir a remoção de parte do fígado, transplante, quimioterapia e, em alguns casos, radioterapia.

TUMORES PRIMÁRIOS OU SECUNDÁRIOS

A neoplasia de fígado se divide em dois tipos principais: os tumores primários, ou seja, aqueles que se desenvolvem originalmente no fígado, e os secundários, ou metastáticos. Esses, são células tumorais de outros órgãos que migram e se alojam no fígado.

Os tumores primários podem ser classificados também em três subtipos: o hepatocarcinoma ou carcinoma hepatocelular é o mais comum entre os cânceres de fígado, presente em 80% dos casos diagnosticados. É três vezes mais comum em homens, e geralmente, aparecem na sexta e sétima década de vida.

Patologias que comprometem a saúde do fígado são um fator de risco importante para o câncer nesse órgão, as hepatites virais crônicas, principalmente dos tipos B e C, são um exemplo disso. O alcoolismo é outro fator importante a se considerar, bem como cirrose hepática, obesidade e diabetes tipo 2.

SINTOMAS

Apesar de ser uma patologia relativamente silenciosa, a neoplasia de fígado pode apresentar alguns sintomas importantes. Os principais são:

Perda excessiva de peso;
Inapetência;
Sensação de “plenitude” no estômago;
Náuseas e vômitos;
Febre;
Fígado dilatado;
Dor abdominal;
Icterícia.

Algumas modalidades de tumor de fígado apresentam também alterações hormonais que podem ser sinal de que algo não vai bem. O aumento do índice de cálcio no sangue, colesterol alto e a hipoglicemia podem ser alertas desse tipo de patologia.

Caso apresente algum desses sintomas, procure orientação médica imediatamente. O diagnóstico precoce é o primeiro passo para vencer a doença! Cuide-se!

Sem comentários

Deixe um comentário