Câncer de pâncreas

O câncer de pâncreas é mais silencioso pois quando surgem os sintomas, a doença normalmente está em um estágio mais avançado.

 

De acordo com o Inca (Instituto Nacional de Câncer), o mais comum é o do tipo adenocarcinoma (que se origina no tecido glandular), correspondendo a 90% dos casos diagnosticados.

 

A maioria dos casos afeta o lado direito do órgão (a cabeça). As outras partes do pâncreas são corpo (centro) e cauda (lado esquerdo).

 

Pelo fato de ser de difícil detecção e ser um tumor agressivo, esse câncer apresenta alta taxa de mortalidade. No Brasil, é responsável por cerca de 2% de todos os tipos de câncer diagnosticados e por 4% do total de mortes causadas pela doença.

 

Essa doença é mais comum em homens com mais de 60 anos.

Sintomas e Fatores de Risco

Neste vídeo, eu falo sobre os sintomas e fatores de risco para Câncer de Pâncreas.

Perguntas Frequentes

Quais são os sintomas do câncer de pâncreas?

O paciente normalmente apresenta perda de peso, fraqueza, falta de apetite, dor  abdominal, urina escura, olhos e pele de cor amarela, náuseas e dores nas costas. Como esses sintomas também ocorrem com outras doenças, esse é um fator que colabora para a demora no diagnóstico da doença.

Como é feito o diagnóstico do câncer de pâncreas?

O médico vai solicitar exames de imagem, como ultrassonografia, tomografia computadorizada e ressonância magnética. O laudo histopatológico, obtido após biópsia de material ou da peça cirúrgica define o diagnóstico da neoplasia.

A cirurgia é indicada para remover o câncer de pâncreas?

O tratamento depende do resultado  do laudo histopatológico, que vai determinar o tipo do tumor, além, é claro, das condições de saúde do paciente e da avaliação de seus exames. A cirurgia é indicada em alguns casos e a melhor opção é a robótica por diminuir a dor e a perda sanguínea. A resposta inflamatória também é menor e retira uma quantidade maior de linfonodos. Além de estabelecer o paciente mais rápido e com isso possibilitar que ele possa continuar seu tratamento mais precocemente, justamente por ser menos invasiva. Nos casos sem indicação cirúrgica, a  radioterapia e a quimioterapia são as formas de tratamento. No passado, o tumor na cabeça do pâncreas que envolvia vasos como a veia mesentérica e veia porta não tinha indicação para cirurgia, porém, hoje em centros especializados como o nosso, isso é possível de se realizar com segurança (veja vídeo). Nos procure para realizar as consultas.

Como prevenir o câncer de pâncreas?

Em torno de 10% a 15% dos tumores têm fatores de risco hereditários. Mas, a maioria dos casos acontece por outros fatores, entre eles, tabagismo, obesidade, falta de atividade física, diabetes mellitus e pancreatite crônica não hereditária. Ao adotar um  estilo de vida mais saudável o paciente reduz consideravelmente o risco da doença. Algumas opções são: evitar o tabagismo e o consumo de bebidas alcoólicas,  praticar atividade física, ter alimentação saudável, entre outros.