Google Rank Checker

Blog

Você sabe o que é um tumor neuroendócrino

Olá, hoje eu vou falar sobre um grupo de tumores pouco conhecidos: os tumores neuroendócrinos.

Chamamos assim, um grupo específico de câncer que se desenvolve a partir de células produtoras e excretoras de hormônios que fazem a integração do sistema endócrino ao sistema nervoso. Com o crescimento desordenado, essas células podem se alojar em diversas partes do organismo, principalmente em órgãos do trato gastrointestinal como pâncreas, fígado e intestino.

Apesar de rara, a patologia apresenta um prognóstico de evolução mais lento, o que aumenta a durabilidade da doença. Por outro lado, os sintomas são inespecíficos e variam de acordo com o tipo e localidade do tumor, dificultando o diagnóstico, e favorecendo o aparecimento de metástases.

Os tumores neuroendócrinos podem ser divididos em duas classes principais: os funcionantes e os não funcionantes. No primeiro caso, são produzidos hormônios em excesso, que podem causar alterações hormonais específicas. Os insulinomas, por exemplo, podem desregular os níveis de insulina no sangue, causando hipoglicemia. Já os gastrinomas estimulam a produção do ácido estomacal, favorecendo a formação de úlceras pépticas.

Os não-funcionantes, por outro lado, não são produtores de hormônio e só apresentam sintomas se estiverem comprimindo alguma estrutura do organismo. As manifestações principais são: diarreia, dor abdominal, bronquite ou tosse (apenas no caso em que as células se alojam nos pulmões), erupções cutâneas e vermelhidão na pele.

O diagnóstico de tumores neuroendócrinos é feito, geralmente, após o paciente apresentar queixas clínicas, como dores. O médico deve solicitar exames laboratoriais e de imagem para identificar corretamente o problema.

O tipo de tumor e o seu estágio também são fatores relevantes para a definição da melhor abordagem. Sempre que possível, o tratamento indicado para esse tipo de tumor é a cirurgia, que pode ser realizada da forma convencional (aberta), por vídeo ou ainda por robô. Outra técnica possível é a radiocirurgia, que pode ser realizada quando o tumor é menor do que três centímetros. O objetivo é remover completamente o tumor e dar continuidade ao tratamento com o uso de quimioterápicos de ação sistêmica.

Pacientes diagnosticados com câncer neuroendócrino estão mais suscetíveis às síndromes hormonais, como a Síndrome de Zollinger-Ellison e a Síndrome de Cushing.

Você tem casos de tumores neuroendócrinos na família ou apresenta algum desses sintomas? Fique atento e procure um gastroenterologista imediatamente. Até o próximo post!

Confira no vídeo abaixo uma ilustração do câncer no Pâncreas!


 

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado.

Comentários